Blefaroplastia

 
 


A cirurgia das pálpebras, tecnicamente chamada de “blefaroplastia” é um procedimento que pode ser feito nas pálpebras inferiores e/ou superiores para combater o olhar cansado e que, além de incomodar esteticamente, também podem atrapalhar a visão. Mesmo em pacientes mais jovens esse procedimento é indicado, caso haja flacidez muscular ou da pele e bolsas nas pálpebras.

A pele ao redor dos olhos é muito fina e, portanto, mais propensa a danos do sol, perda de elasticidade. Devido a essa característica e a deterioração natural da idade, é bastante perceptível a mudança na área dos olhos. Homens e mulheres saudáveis acima dos 35 anos, e que sejam realistas em suas expectativas, são excelentes candidatos para a cirurgia da pálpebra.

Durante o procedimento o cirurgião remove o excesso de pele e bolsas de gordura além de fazer o reposicionamento muscular ou das bolsas de gordura. Esse procedimento É freqüentemente combinado com outras cirurgias faciais, como a cirurgia de elevação/reposicionamento de sobrancelhas para atingir o equilíbrio adequado nessas áreas, e também a ritidoplastia; ou a outros procedimentos não invasivos visando o rejuvenescimento facial, como laser, botox e preenchimentos.
 
 

A consulta



Durante sua primeira consulta, o plano cirúrgico será elaborado após exame da relação entre as sobrancelhas e pálpebras superiores e entre o terço médio da face e das pálpebras inferiores. Se as sobrancelhas estiverem em um nível adequado, mas com excesso de pele ou gordura na pálpebra superior, a blefaroplastia superior é o procedimento de escolha. Se as pálpebras inferiores apresentarem bolsas de gordura e pele em excesso, permitindo que a gordura seja empurrada para fora, a cirurgia da pálpebra inferior, para remover ou redistribuir a gordura, é indicada.

Você deve vir à consulta preparado para discutir sua história médica, fornecendo informações sobre quaisquer condições médicas, alergias, tratamentos e cirurgias anteriores e medicamentos de uso diário. .
 
 

Tipos de Anestesia



Preferencialmente local com sedação, devido à pequena extensão da cirurgia e à boa qualidade dos anestésicos. Anestesia geral: utilizada apenas quando há contraindicação clínica para anestesia local, ou quando a blefaroplastia está sendo feita associada a outras cirurgias. É importante salientar que em nenhum caso o paciente fica acordado ou sente qualquer desconforto durante a cirurgia.
 
 

A Cirurgia



O tempo de duração da cirurgia é de cerca de 1 a 2 horas e alta hospitalar ocorre no mesmo dia. Por ser uma cirurgia simples, a recuperação normalmente é muito rápida e não dolorosa.

O paciente deverá realizar compressas de gelo por 24 horas e manter-se com a cabeceira da cama elevada por 7 dias. Os pontos são retirados de 5 a 7 dias após a cirurgia. Normalmente após 2 a 3 dias o paciente poderá retornar ao trabalho, porém ainda manterá um pouco de inchaço nas pálpebras, podendo facilmente ser escondido por óculos escuros.

Sendo a pele das pálpebras de espessura muito fina (até 1 mm), as cicatrizes tendem a ser excelentes. Estas são locadas no sulcos da pele da pálpebra superior e bem próximo aos cílios na pálpebra inferior, ficando quase inaparentes.

O paciente operado não usa curativos, apenas é recomendado que o paciente use compressas de gaze embebidas em soro fisiológico gelado, que são colocadas em cima dos olhos por 24 horas, para dar repouso e diminuir o inchaço.

É importante ressaltar que objetivo da cirurgia da pálpebra não é eliminar os “pés de galinha”, rugas, olheiras e sobrancelhas caídas. Por essa razão, o procedimento é realizado muitas vezes em conjunto com um lifting facial.

A boa notícia é que esses problemas podem ser evitados e muitas vezes corrigidos, removendo criteriosamente a pele, gordura e músculo da pálpebra. Os tecidos ao redor dos olhos são levantados, restaurando uma face de aparência jovem. A cirurgia de elevação do terço médio da face funciona perfeitamente com a cirurgia da pálpebra, minimizando a ressecção de pele a ser retirada das pálpebras.
 
 

Pálpebra Superior



Para remover o excesso de pele na pálpebra superior, uma incisão é feita na dobra natural (côncavo da pálpebra), após a marcação do excesso de pele. O resultado é uma cicatriz fina, praticamente invisível, oculto na dobra da pálpebra.
 
 

Pálpebra inferior



A cirurgia da pálpebra inferior pode ser realizada de duas maneiras. Se houver a pele frouxa, além das bolsas de gordura, é feita uma incisão logo abaixo da pálpebra, que permite a remoção de pele. Se houver apenas saliências de gordura, ela pode ser retirada através de uma pequena incisão por dentro da pálpebra. Esta abordagem preserva o apoio da pálpebra inferior e é também, muito eficaz em eliminar o olhar de cansaço do paciente. As incisões são fechadas com suturas delicadas, deixando cicatrizes quase invisíveis.
 
 

A Recuperação



Durante a recuperação, o paciente deve:

• Limitar de atividade física intensa durante as primeiras três semanas • Seguir a dieta recomendada • Tomar medicamentos para a dor como indicado para os primeiros 7 dias • Aplicar compressas de algodão, embebido em água fria filtrada ou soro fisiológico, que devem ser trocadas a cada 30 minutos, nas primeiras 24 horas; • Não traumatizar, nem coce os olhos; • Usar óculos escuros sempre que se expuser à luz natural; • Manter a cabeceira da cama elevada por 7 dias; • O uso de maquiagem só poderá ser feito após a retirada dos pontos; • Voltar ao consultório para fazer os curativos e as revisões nas datas estipuladas; • O bom resultado final também depende de você;

Geralmente, os pontos são removidos de 5 a 7 dias. Com 30 dias de pós operatório, rotina normal.